Novo white paper sobre um tratado da ONU para combater a poluição por plástico

August 31, 2021

Publicamos nesta terça-feira, dia 31, um white paper que estabelece a perspectiva da Fundação Ellen MacArthur sobre um novo tratado da ONU para combater a poluição por plástico e apoiar a transição para uma economia circular para os plásticos.

Para solucionar a poluição e os resíduos plásticos, de uma forma que também nos ajude a combater as alterações climáticas e a perda de biodiversidade, precisamos de uma economia circular para os plásticos que aborde todo o seu ciclo de vida com base em três princípios principais:

Pt Un Treaty News Item

Através de acordos voluntários como o Compromisso Global da Fundação Ellen MacArthur e do PNUMA, e a Rede de Pacto de Plásticos, da Fundação Ellen MacArthur, já vimos mais de mil organizações darem passos significativos em direção a uma economia circular para os plásticos. Empresas e governos se comprometeram a mudar a forma como produzimos, usamos e reutilizamos os plásticos, com metas concretas para 2025 e relatórios anuais.

No entanto, os acordos voluntários por si só não são suficientes. Os formuladores de políticas têm um papel fundamental a desempenhar na criação das condições adequadas e no incentivo ao progresso. Um tratado global para uma economia circular para os plásticos é o próximo passo necessário se quisermos ampliar os acordos voluntários bem sucedidos que já estão em vigor. Não é o caso de escolher um ou outro. Precisamos de uma ação comum e urgente para amplificar os esforços atuais e criar condições equitativas.

Ao estabelecer objetivos globais e metas juridicamente vinculativas, juntamente com planos de ação nacionais e uma medição coerente, um Tratado das Nações Unidas irá:

  • harmonizar os esforços políticos
  • melhorar o planejamento de investimentos
  • estimular a inovação
  • e coordenar o desenvolvimento da infraestrutura.

Chamamos todos os governos, indústrias e a sociedade civil para trabalhar urgentemente em conjunto por um entendimento comum dos principais elementos constitutivos de um novo Tratado das Nações Unidas sobre a poluição por plásticos e para que cheguem a um acordo sobre a criação de um comitê de negociação internacional na UNEA 5.2, em fevereiro de 2022.

Leia o white paper em inglês

Até o momento, 104 governos nacionais solicitaram um tratado da ONU para combater a poluição por plásticos, enquanto mais de 2 milhões de pessoas assinaram uma petição pública. Muitas empresas de renome e mais de 20 instituições financeiras, representando mais de 2 biliões de euros em ativos sob sua gestão, assinaram um manifesto empresarial anunciando o seu apoio a um tratado global sobre a poluição por plásticos. Instamos os outros a juntarem-se a eles e apoiarem um Tratado que permita que as soluções de economia circular atinjam uma escala global.

"A Achmea Investment Management apoia fortemente o apelo empresarial por um tratado da ONU sobre a poluição por plástico liderado pela WWF e pela Fundação Ellen MacArthur. Precisamos de uma política global melhor para resolver a crise da poluição por plástico. Assinamos este manifesto empresarial como um sinal para os formuladores de políticas do mundo de que é necessária uma regulamentação adequada para estabelecer um nível de jogo regulador global e confiável. Isso é essencial para permitir que as indústrias líderes desenvolvam e comercializem alternativas aos plásticos baseados em combustíveis fósseis e acabem com a poluição por plásticos."- Roger Krens, Diretor de investimentos, Achmea Investment Management

"O número crescente de empresas pedindo por um tratado envia um forte sinal aos estados membros da ONU de que a indústria e a sociedade civil estão unidas em querer que os governos ajam de forma decisiva sobre esta questão. Os custos crescentes da poluição por plástico para as pessoas e o planeta não podem mais ser ignorados: é um problema global que não pode ser resolvido sem soluções globais." Marco Lambertini, Diretor Geral da WWF Internacional

"Um tratado da ONU sobre a poluição por plástico é crucial para a criação de uma economia circular para os plásticos, e agora as instituições financeiras também estão instando os governos a estabelecer um acordo internacional. A definição de uma orientação política internacional coerente apoiará a concretização dos compromissos assumidos pelas principais empresas mundiais e igualará as condições de concorrência para toda a indústria, de modo a que todos os atores possam desempenhar o seu papel. Um acordo juridicamente vinculativo e global incentivará o investimento em infraestruturas e soluções de economia circular e ajudará a mitigar o investimento e os riscos financeiros associados à poluição por plásticos, incluindo o seu papel nas alterações climáticas e na perda de biodiversidade."

Andrew Morlet, CEO da Fundação Ellen MacArthur

Retornar a notícias >>

We have detected that you are using an older browser. Please update to the latest version of Google Chrome, Mozilla Firefox or Microsoft Edge to improve your user experience.

If you are unable to upgrade your browser, please see our Technical FAQ page to get tips on how to improve your user experience.